(1926-1930) Publicações de Reinaldo Ferreira, aliás Repórter X, na “Ilustração”.

Treize publicações de Reinaldo Ferreira/Repórter X na Ilustração entre 1926 e 1930:

Reinaldo Ferreira, “O fregoli das cidades, Lisboa no ano 2.000”, in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João da Cunha de Eça), 1° ano, número 15, Lisboa, 15 de Agosto de 1926, ed. Aillaud (R. Anchieta, 25, Lisboa), comp. e imp. Tip. da Emprêsa do Anuário Comercial (P. dos Restauradores, 24, Lisboa), p.20-21; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1926) Reinaldo Ferreira – O fregoli das cidades, Lisboa no ano 2000 (pdf).

Reinaldo Ferreira, “O sonho das pontes transoceânicas”, in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João da Cunha de Eça), 1° ano, número 22, Lisboa, 16 de Novembro de 1926, ed. Aillaud (R. Anchieta, 25, Lisboa), comp. e imp. Tip. da Emprêsa do Anuário Comercial (P. dos Restauradores, 24, Lisboa), p.28-29; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1926) Reinaldo Ferreira – O sonho das pontes transoceânicas (pdf).

Repórter X, “…e se fizessem em Portugal o Hollywood da Europa? Reportagem imaginaria à Cinelandia portugueza no ano de 1947”, in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. João da Cunha de Eça), 4° ano, número 74, Lisboa, 16 de Janeiro de 1929, ed. Aillaud (R. Garrett, 73-75, Lisboa; admin. R. Anchieta, 25, Lisboa), comp. e imp. Tip. da “Ilustração” (R. da Alegria, 30, Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, p.36-37; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1929) Repórter X – E se fizessem em Portugal o Hollywood da Europa? (pdf).

Repórter X, “…e se fizessem em Portugal o Hollywood da Europa? Reportagem imaginaria à Cinelandia portugueza no ano de 1947 (suite), in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. João da Cunha de Eça), 4° ano, número 75, Lisboa, 1 de Fevereiro de 1929, ed. Aillaud (R. Garrett, 73-75, Lisboa; admin. R. Anchieta, 25, Lisboa), comp. e imp. Tip. da “Ilustração” (R. da Alegria, 30, Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, p.36-38; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1929) Repórter X – E se fizessem em Portugal o Hollywood da Europa? (2) (pdf).

Repórter X, “…e se fizessem em Portugal o Hollywood da Europa? Reportagem imaginaria à Cinelandia portugueza no ano de 1947 (conclusion), in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. João da Cunha de Eça), 4° ano, número 76, Lisboa, 16 de Fevereiro de 1929, ed. Aillaud (R. Garrett, 73-75, Lisboa; admin. R. Anchieta, 25, Lisboa), comp. e imp. Tip. da “Ilustração” (R. da Alegria, 30, Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, p.35-36; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1929) Repórter X – E se fizessem em Portugal o Hollywood da Europa? (3) (pdf).

Repórter X, “Recordações da geração “Futurista”… As histórias do Santa Rita pintor” (“A redacção de A Capital em 1915 — O congresso do Jansen — Os  “Futuristas” — O ódio de Santa-Rita — Os caceteiros — O engenheiro prodígio — A última facécia”), ill. de Stuart, in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca), 4° ano, número 87, Lisboa, 1 de Agosto de 1929, ed. Empresa Nacional de Publicidade e Aillaud (R. do Diário de Notícias, 78, Lisboa), comp. e imp. R. da Alegria, 30 (Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, p.35-38; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1929) Repórter X – Recordações da geração futurista… As histórias do Santa-Rita pintor (pdf).

Repórter X, “A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson”, in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. José Carlos da Silva), 5° ano, número 107, Lisboa, 1 de Junho de 1930, propriedade de Empresa Nacional de Publicidade e Aillaud (R. do Diário de Notícias, 78, Lisboa), comp. e imp. R. da Alegria, 30 (Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, edit. Augusto Brito, p.37-39; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1930) Repórter X – A estatua ôcam episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson (pdf).

Repórter X, “A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson” (suite/2), in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. José Carlos da Silva), 5° ano, número 108, Lisboa, 16 de Junho de 1930, propriedade de Empresa Nacional de Publicidade e Aillaud (R. do Diário de Notícias, 78, Lisboa), comp. e imp. R. da Alegria, 30 (Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, edit. Augusto Brito, p.21-24; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1930) Repórter X – A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson (2) (pdf).

Repórter X, “A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson” (suite/3), in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. José Carlos da Silva), 5° ano, número 109, Lisboa, 1 de Julho de 1930, propriedade de Empresa Nacional de Publicidade e Aillaud (R. do Diário de Notícias, 78, Lisboa), comp. e imp. R. da Alegria, 30 (Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, edit. Augusto Brito, p.36-39; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1930) Repórter X – A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson (3) (pdf).

Repórter X, “A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson” (suite/4), in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. José Carlos da Silva), 5° ano, número 110, Lisboa, 16 de Julho de 1930, propriedade de Empresa Nacional de Publicidade e Aillaud (R. do Diário de Notícias, 78, Lisboa), comp. e imp. R. da Alegria, 30 (Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, edit. Augusto Brito, p.21-24; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1930) Repórter X – A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson (4) (pdf).

Repórter X, “A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson” (suite/5), in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. José Carlos da Silva), 5° ano, número 111, Lisboa, 1 de Agosto de 1930, propriedade de Empresa Nacional de Publicidade e Aillaud (R. do Diário de Notícias, 78, Lisboa), comp. e imp. R. da Alegria, 30 (Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, edit. Augusto Brito, p.33-36; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1930) Repórter X – A estatua ôca, episódio inédito da estada em Portugal do ilusionista Bojerson (5) (pdf).

Repórter X, “A vida intima dos cafés”, ill. de Stuart, in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. José Carlos da Silva), 5° ano, número 112, Lisboa, 16 de Agosto de 1930, propriedade de Empresa Nacional de Publicidade e Aillaud (R. do Diário de Notícias, 78, Lisboa), comp. e imp. R. da Alegria, 30 (Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, edit. Augusto Brito, p.33-36; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1930) Repórter X – A vida intima dos cafés (pdf).

R. X, “Surpresas dum lusitano na Polonia, A exportação do fado português… por grosso e em contrabando”, in Ilustração (publicação quinzenal, dir. João de Sousa Fonseca, dir. del. José Carlos da Silva), 5° ano, número 116, Lisboa, 16 de Outubro de 1930, propriedade de Empresa Nacional de Publicidade e Aillaud (R. do Diário de Notícias, 78, Lisboa), comp. e imp. R. da Alegria, 30 (Lisboa), redacção R. Cecílio de Sousa, 77-1°, edit. Augusto Brito, p.35-36; (digitalizado pela Hemeroteca digital da Câmara Municipal de Lisboa).
(1930) Repórter X – Surpresas dum lusitano na Polonia, A exportação do fado potuguês… por grosso e em contrabando (pdf).

Sobre Reinaldo Ferreira:

Fernando Mendonça Fava, “Repórter X: o artesão do fingimento”, in Biblos (Revista da faculdade de letras da Universidade de Coimbra), VIII, 2010, p.307-335.
(2010) Fernando Mendonça Fava – Repórter X: o artesão do fingimento (pdf).

Portugal

(1916) Jordão de Freitas – O Marquez de Pombal e o Santo Officio da inquisição

O Marquez de Pombal e o Santo Officio da inquisição — (Memoria enriquecida com documentos inéditos e facsimiles de assignaturas do benemerito reedificador da cidade de Lisboa), por Jordão de Freitas, Sociedade Editora “José Bastos” (Rua da Alegria, 100 — Lisboa), composto et impresso na Tip. da Sociedade Editora “José Bastos”, também se fez uma edição special de vinte exemplares em papel “vergé”, 1916 (acabou de se imprimir o 22 de junho). Exemplar da Biblioteca Nacional de Portugal digitalizado pelas Éditions Ismael.

(1916) Jordão de Freitas – O Marquez de Pombal e o Santo Officio da Inquisição (pdf)

Portugal

(1761) Diz Francisco de Magalhaens… Sentença proferida contra Gabriel de Malagrida

Diz Francisco de Magalhaens, e Brito, escrivão da Correição do Crime da Corte e Casa, que no seu Cartorio se achaõ huns Autos publicos com huma Sentença proferida contra Gabriel de Malagrida: e porque são tantas as pessoas, que pertendem certidoens della, que não he possivel haverem amanuenses para a extrahirem com a brevidade, com que se pedem; e deseja o supplicante fazer imprimir a dita Sentença: para o que // Pede a V. M. lhe faça mercê conceder licença para poder mandar fazer a impressão da dita Sentença. // E. R. M. // Como pede: mas não deixará sahir extracto algum sem que primeiro o confira, e subscreva. Lisboa, 24 de Setembro, 1761. // Gama.
Sentence signée par Luis Pedro de Brito Caldeira, Jeronimo Rogado do Carvalhal Sylva, Joaquim Jansen Muller, Luis Barata de Lima.
Assinatura manuscrita de Francisco de Magalhaens abaixo da última página.
Descrição: 28 p. + (4 p.).
Contem as duas, raras, páginas do Fé de erratas.
Digitalizado pelas Éditions Ismael a partir do exemplar da Biblioteca Nacional de Portugal, e carregada no Internet Archives.

(1761) Diz Francisco de Magalhaens… Sentença proferida contra Gabriel de Malagrida (pdf)

Portugal

(1756) Gabriel Malagrida – Juizo da verdadeira causa do terremoto, que padeceo a corte de Lisboa

Juizo da verdadeira causa do terremoto, que padeceo a corte de Lisboa, no primeiro de novembro de 1755. Pelo padre Gabriel Malagrida da Companhia de Jesus, Missionario Apostolico. — Lisboa: Na Officina de Manoel Soares. M.DCC.LVI. Com todas as licenças necessarias.
Description: 31 p. + {4}; text followed by the licences do Santo Officiodo Ordinario and do Paço; digitalized by the Éditions Ismael (uploaded on the Internet Archive).

The famous opuscule published in Lisbon by the jesuit father Gabriel Malagrida (1689-1761) in 1756, condemned to the fire in 1772 by the Real Meza Censoria, 11 years (1761) after the execution of it’s author (strangled then burnt) pronounced heretic by the Inquisition tribunal. In this work, against the general materialist interpretation (cf. the text of Pedegache), he points the 1755 Lisbon’s earthquake as a divine punishment for the spiritual negligence of the Portuguese people and its Court.

(1756) Gabriel Malagrida – Juizo da verdadeira causa do terremoto (pdf).

EDITAL DA REAL MEZA CENSORIA … Meu Tribunal da Real Meza Censoria foi denunciado o Papel, que tem por titulo: Juizo da verdadeira causa do Terremoto, que padeceo a Corte de Lisboa no primeiro de Novembro de 1755; Author Gabriel Malagrida. E procedendo-se ao exame de sobredito Papel com a circumspecção, que merecia por seu assumpto; e havidas sobre elle repetidas Sessões, se assentou com unanime consenso: Que a sobredita Obra esta concebida em hum espirito infame, fanatico, malicioso, temerario, e heretico … BISPO P. … Executou-se a pena do fogo, a que foi condemnado o livro… Lisboa, 8 de Maio de 1772.
Description: 3 pages; digitalized by the Éditions Ismael (uploaded on the Internet Archive).

Judgement rendered by the royal court of justice for censorship, the Real Meza Censoria, on the 30th of April 1772, against Jesuit father Gabriel Malagrida’s Juizo da verdadeira causa do terremoto (1756). It caracterizes the work as heretic, transgressing the dogma of the impenetrability of God’s will, by attributing Him the design to chastise Lisbon through the November 1755 earthquake. It accuses Malagrida of deceiving the people, getting advantage of it’s ignorance to reinforce his own and the Society of Jesus’ temporal power.
It condemns the opuscule to be burnt on the Praça do Commercio (Lisbon) and orders all the copies to be given to the Real Meza Censoria‘s secretary.
Sent to be written by the tribunal’s deputy and secretary Francisco de Atouguia de Bentencourt; signed Bispo P.
Sentence executed on the 8th of May 1772, in front of the Doutor Luiz Coelho Ferreira do Valle e Faria, Juiz do Crime do Bairro de Santa Catarina. Signed Luiz Coelho Ferreira do Valle e Faria et Bernardino Gomes de Leiros.

(1772) Edital da Real Meza Censoria – Condenação do Juizo ao fogo (pdf)

Portugal

(1583) R. de G. de Laudonnière – L’Histoire notable de la Floride sitvee es Indes Occidentales

L’Histoire notable de la Floride sitvee es Indes Occidentales, contenant les trois voyages faits en icelle par certains Capitaines & Pilotes François, descrits par le Capitaine Laudonniere, qui y a commandé l’espace d’vn an trois moys: à laquelle a esté adiousté vn quatriesme voyage fait par le Capitaine Gourgues. Mise en lumiere par M. Basanier, gentil-homme François Mathematicien. — A Paris, Chez Guillaume Auuray, ruë sainct Iean de Beauuais, au Bellorophon couronné. M. D. LXXXVI (1586), Avec Privilege Dv Roy. (Digitalizado pela BNF/Gallica). Paginação: {16} + 123 (páginas duplas, i.e. 246 páginas) + {3}.
Contem a narrativa da viagem de Jean Ribault à Florida em 1562; a narrativa da viagem de René de Goulaine de Laudonnière e do tempo que ele passou no forte Caroline entre 1564 e 1565; a narrativa da chegada de Jean Ribault’s em agosto de 1565, da conquista pelos espanhóis do forte, e do regresso de Laudonnière à França (Ribault morto) durante o outono do mesmo amo. Contem também a narrativa da viagem do Capitão de Gourgues em 1567. (Ler uma descrição das partes e dos seus conteúdos).
Ver a página Florida Francesa, uma bibliografia das obras principais a respeito da historia da colonia.

(1583) R. de G. de Laudonnière – L’Histoire notable de la Floride sitvee es Indes Occidentales (Gallica).

Portugal

(1756) M. T. Pedegache – Nova e fiel relação do terremoto que experimentou Lisboa

Nova e fiel relação do terremoto que experimentou Lisboa, e todo Portugal No 1. de Novembro de 1755. Com algumas Observaçoens Curiosas, e a explicação das suas causas, por M. T. P.; Lisboa: Na Officina de Manoel Soares. M. D.CC. LVI. Com todas as licenças necessarias.
Os iniciais são as de Miguel Tibério Pedegache Brandão Ivo (1730?-1794); imp. Lisboa, 1756. Exemplar digitalizado pela Biblioteca Nacional de Portugal.

(1756) M. T. P. – Nova e fiel relação do terremoto que experimentou Lisboa (pdf).

O mesmo autor publicou também em francês uma “Lettre du Correspondant du Journal Étranger à Lisbonne, écrite à M. de Courcelle, un des Associés au Privilège de ce Journal”, escrita “à Lisbonne ce 11 Novembre 1755”, in Journal Étranger. Ouvrage Périodique. Par M. Fréron, Des Académies d’Angers, de Montauban & de Nancy. Décembre, 1755. Second Volume. A Paris, Au Bureau du Journal étranger, rue S. Louis au Marais, près de la rue Neuve S. François. Et chez Michel Lambert, Libraire… MDCCLV. Avec Approbation & Privilège du Roi; Paris, dec. 1755, p.235-239. Pedegache era correspondente em Lisboa para o Journal Étranger.

(1755) Pedegache – Lettre du Correspondant du Journal Étranger à Lisbonne (pdf)

Non classé, Portugal

(1962) I. S. Révah – La religion d’Uriel da Costa, marrane de Porto

“La religion d’Uriel da Costa, marrane de Porto (d’après des documents inédits)”, Israël Salvator Révah, in Revue de l’histoire des religions, tome 161, n°1, 1962, pp. 45-76 (digitalizado por persée.fr).

(1962) I. S. Révah – La religion d’Uriel da Costa, marrane de Porto (pdf)

Portugal